Receba Novidades

Receba as novidades por e-mail:



terça-feira, 3 de junho de 2008

Código de Ética da Elevadores Otis Ltda.


O grupo United Technologies (UTC) possui desde 1990 um Código de Ética que baliza a conduta da companhia e de seus colaboradores. O referido diploma ético norteia as atividades comercias do grupo UTC ao determinar o que é e o que não é ético ou permitido. A Elevadores Otis Ltda., empresa do grupo UTC, também está submetida ao mencionado Código de Ética. Este é o guia de resolução e de identificação de assuntos éticos ou jurídicos denunciáveis em áreas como exatidão de registros, práticas de venda, pagamentos indevidos, conflitos de interesse, controles de exportação e contratação pública.

Ao Departamento Jurídico da Elevadores Otis Ltda., coordenado pelo Gerente Jurídico Corporativo Carlos Jorge Motta Brandão, cabe explicar e interpretar o Código de Ética aos colaboradores da Elevadores Otis Ltda. Entre as funções da referida área jurídica está a aplicação de treinamentos periódicos aos colaboradores da companhia, a fim de tornar claros os princípios éticos que regem a empresa. A prática de treinamentos éticos periódicos fortalece a gestão da Otis, circunstância que diferencia o Departamento Jurídico, pois este passa a agregar valor ao negócio da empresa e eleva a produtividade dos advogados internos.

Agregar valor, no caso específico da Otis, significa que a companhia colhe benefícios, tais como: boa reputação do negócio; orgulho do empregado; elevação da moral e da produtividade; melhoria do processo de comunicação e de aprendizado; prevenção de fraudes e de violações; legitimidade moral para exigir comportamento ético dos empregados; e dedicação de 100% do custo da empresa ao cliente.

Quanto à questão da maior produtividade dos advogados internos, estes não perdem mais tempo com questões singelas e desnecessárias como: “posso de dividir 10% da venda com o cliente?” ou “posso pagar propina para angariar algum beneficio comercial?”. O Departamento Jurídico elucidada essas questões de maneira proativa por intermédio dos já citados treinamentos de ética e, via de conseqüência, soluciona potenciais infrações éticas de seus empregados, ou seja, evita que as infrações ocorram.

Assim, a existência de um código de ética nas empresas pode gerar benefícios incomensuráveis para a sustentabilidade empresarial, inclusive com a geração de novos negócios, visto que cada vez mais os consumidores clamam por empresas capazes de respeitar os princípios éticos da humanidade.

Aproveito o ensejo da presente postagem para agradecer ao Gerente Jurídico Corporativo Carlos Jorge Motta Brandão da Elevadores Otis por enviar-me o Código de Ética de sua empresa, permitindo o desenvolvimento das idéias expostas acima. Ademais, parabenizo-o pelo excelente trabalho realizado tanto nas questões éticas da Otis como na gestão profissional de seu Departamento Jurídico.

5 comentários:

Anônimo disse...

Pelo visto não há´"Código de Ética" a Elevadores Otis. Franquias o exploração de autonomos parece ser o caso que ocorre em nosso condomínio.
Almoxarifado só horário comercial. Peças simples como fusíveis e simples palhetas de contacto levam até 72 horas para chegar as vezes do Rio de Janeiro. Superisores e responsáveis não atendem nas horas de necessidades, desligando seus aparelhos.
Técnicos sem experiência e treinamento, quebram peças, põe em risco o patrmônio do condomínio.
E entã, como ficamos, nessa situação de emerg^?encia em que toda Otis num feriado prolondado, deve ter ido à Prais ?
atenciosamente,
Roberto.

Anônimo disse...

Amanhã é feriado, e sábado, 15 de Novembro. Estamos sem elevador. Maior parte dos moradores idosos.
"Código de Ética" ?
Sr. Gilvan supervisor, às 11:30 estava com "indisposição" e não pode atender. Ulisse atendeu disse que viria e não veio. Márcio gerente diz que não pode fazer mais nada, isso quando atende ao celular. Deve estar se aprontando para ir à praia, também.
Tem alguém aí do outro lado que dê uma resposta mais positiva?
Obs. É a terceira vez que isso ocorre. O mesmo lero-lero.
Grato,
Roberto.
Condomínio Júnior.

Anônimo disse...

Obs.: Postando nesse espaço, pois no espaço normal da Otis, não há mais o espaço para as reclamações, o qual por motivo que pode-se imaginar, foi abolido. Outro, só com n.° do Contrato, o qual não temos, pois foi "herdado" de outras trambiqueiras. Não têem interesse em regularizar nossa situação contratual herdada pela Global Lift que passou da Elevadores Brasil e outras.
Realmente, incrível. Otis ? Mais, nem de graça.
Por favor, deem uma olhada nisso.
Nosso RIA foi verificado por um "técnico", mas assinada por um engenheiro que não sabe que mór parte da exigências estão instaladas, e nas vistorias deveria-se mandar pessoal neutro para avalição.
Atenciosamente,
Roberto.
Condomínio Júnior

Anônimo disse...

Parabenizo 'a Elevadores OTIS pelo excelente trabalho desenvolvido pelo sey gerente jurídico - Dr. Carlos Jorge Motta Brandão. Um profissional espetacular !

Anônimo disse...

Olá a todos! Eu gostaria de deixar aqui o meu comentário ou desabafo com técnico desta empresa, em Portugal. E pelos visto não é só em Portugal que os comentários dos clientes são de desagrado, como técnico, sinto-me muito orgulhoso de trabalhar numa empresa que a nível tecnológico são óptimos mas lamento em ter que dar em "parte" razão a "alguns clientes" no seu desagrado pelo serviço prestado.
O problema de uma empresa não depende de uma só pessoa, mas basta uma não colaborar seja em que posição hierárquica para o resultado final seja péssimo. Infelizmente o cliente é que é sempre o mais lesado. Não sei como é noutros locais do mundo nesta empresa, mas trabalhar sobre pressão de ter que fazer todo o "mesmo" trabalho que se fazia anteriormente com horas extraordinárias, o que inclui, todos os elevadores da rota que chegam aos 140 unidade, obras de reparação, avarias, deslocações entre instalações, levantar material para as reparações, piquetes, necessidades fisiológicas... tudo isto em 160 horas mensais. Pergunta, como será possível fazer um bom trabalho? Em nome de todos os colaboradores que como eu se possam rever, peço desculpa por não conseguir satisfazer todos os clientes desta empresa.